Search
Close this search box.

Problemas Pessoais e a Mortalidade Empresarial

Compartilhe este post

67% dos motivos de mortalidade empresarial estão nas mãos dos empreendedores. 

Os 3 principais podem ser aprendidos e revertidos, mas o quarto é uma bomba relógio.

 

Quando estamos com problemas pessoais somos como “vampiros” além de termos uma baixa de energia, tendemos a sugar a energia de tudo a nossa volta. Como se o SOL ficasse frio, perdemos a esperança, perdemos o tesão das coisas.

 

Todos temos problemas. Mas nem todos têm inteligência emocional para lidar com eles.

A questão é que não é um problema  tão simples, problemas pessoais têm CONTEXTOS ÚNICOS para cada indivíduo. 

Estes problemas afetam a condução de um negócio ou independente pode afetar qualquer ambiente empresarial.

 

Testemunho:

Eu trabalhei em empresas de grande porte por pouco mais de uma década. E um dos motivos que me fez sair do mundo corporativo foram meus problemas pessoais. Estava em um relacionamento abusivo, não tinha suporte familiar na época e me sentia muito sozinha com tudo aquilo, estava no olho do furacão. Engordei, tive muitas espinhas, além do emocional o físico estava exalando o que a minha mente queria dizer, mas ninguém olhou para mim. Estava em uma grande empresa, cheia de demanda, cheia de responsabilidade e eu me entregava a isso, mas no final do expediente voltava para o meu inferno pessoal. Acabei pedindo demissão porque de alguma forma eu buscava romper minhas próprias barreiras e hoje vejo que aquilo nada mais era do que uma forma de fuga e de empresa em empresa eu estava em busca de mim. Quando somos mais jovens nos sentimos autossuficientes (uma forma de sobrevivência ao meio), este mundo me ensinou a sobreviver ao caos da minha primeira existência e isso me ajudou a criar escudos. Apresar disso, já fiz terapia uma vez porque não estava conseguindo lidar com uma situação em especial, precisava de suporte profissional e foi uma das melhores decisões que tomei na época e creio que foi o que me ajudou a começar a Borelli Academy. Como uma matrioska vou retirando camada por camada, porque conforme avançamos nesta vida, queremos a verdade de quem somos e do que somos capazes. 

 

Insatisfação pessoal, fracassos familiares, dificuldades profissionais, até mesmo comportamento criminoso — esses problemas não se restringiam apenas aos meus colegas de Harvard. Eu vi o mesmo acontecer com os meus colegas nos anos após nos formarmos como bolsistas Rhodes na Universidade de Oxford.

Entender o que causa os problemas que ocorreram a alguns de meus colegas é importante não apenas para aqueles que se desviaram do caminho que haviam planejado seguir, mas para aqueles cuja vida ainda está no caminho certo — e também para aqueles cuja jornada está apenas começando. Nós todos estamos vulneráveis às forças e às decisões que desviaram outros do caminho.

Trecho do livro: Como avaliar sua vida?

 

Abaixo algumas situações que podem contribuir com “abandono” de projetos empresariais:

 

O(a) Empreendedor(a)

  • Falta de Autogestão (habilidades) – a falta de habilidade com a gestão no tempo e gestão financeira por exemplo pode sim prejudicar a condução da rotina de uma empresa.
  • Falta de inteligência emocional – se tem uma coisa que empreendedores sempre terão são CAOS e é nesta hora a hora de usar a inteligência emocional.
  • Falta de acompanhamento psicológico – você acha que quem vai no(a) psicólogo(a) é louco(a)? Muita gente ainda pensa dessa forma e não busca por ajuda psicológica por pura ignorância e arrogância.
  • Propósito errado – não amar o que faz;
  • Baixa estima – sentimentos de incapacidade;
  • Improdutividade;
  • Doenças;

 

Profissionais que levam o problema de casa para o trabalho acabam assumindo uma postura mais pessimista — achando que tudo vai dar errado —, são menos motivados e, por vezes, isolados do restante da equipe.

 

Família

  • Falta de Apoio Familiar;
  • Briga entre sócios que são casados;

 

Parentes

  • Pressão social – alguns resultados vêm com o tempo e, infelizmente o tempo nem sempre “bate” com a ânsia pelos resultados. Então algumas cobranças de parentes podem ocorrer e isso é uma forma de pressão social. E sabe mais o que pode gerar nas pessoas? Sentimentos de inferioridade.

 

Amigos

  • Dizem que é mais fácil um cliente virar amigo que um amigo virar cliente. Infelizmente por algum motivo social (e não vamos generalizar) os que estão mais próximos nem sempre valorizam o trabalho do outro. Por isso é bom não criar expectativas.

 

Outros

  • Briga entre sócios – nem sempre um sócio é um parente, mas é uma pessoa que pode ou não gerar algum atrito na relação empresarial.
  • Bullying Empresarial – você sabia que muitos adultos ainda sofrem desta pressão social de segregação?

 

Como conduzir um negócio minimizando os problemas pessoais?

Cada pessoa tem um contexto de vida e de dores. Então qualquer coisa dita precisa ser levada em consideração o contexto de cada pessoa, mas nos últimos tempos o que eu aprendi para conduzir melhor meus projetos e a minha vida foi:

1 – Espiritualidade – quando você sabe quem é e para o que veio você enfrenta os seus fantasmas;

2 – Identificar seus Bloqueios é essencial, saber quem são os seus zumbis;

3 – Buscar desenvolver a autogestão: que envolve habilidades no mínimo o desenvolvimento da habilidade de gestão no tempo;

4 – Autoconhecimento: buscar a força que naturalmente foi lhe dada;

Independente do que você faça, a vida vai te provar e será colocado(a) a prova, a prova dos 9. Então, lembre-se do porque está nesta Terra, lembre-se da sua missão (e se não sabe, vá em busca desta resposta) e siga a sua vida sem buscar a provação de ninguém. O mal sempre vai tentar despertar o mal que existe dentro da gente. Seja maior que ele.

 

Suellen Borelli – CEO Borelli Academy

 

Fontes:

https://mapaavaliacoes.com.br/problemas-pessoais-no-trabalho/

https://sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/artigos/quais-os-problemas-mais-comuns-ao-iniciar-um-negocio,9ac2312905e27510VgnVCM1000004c00210aRCRD

10 respostas

  1. O artigo intitulado “Problemas Pessoais e a Mortalidade Empresarial” aborda a relação entre as dificuldades pessoais dos empreendedores e a taxa de mortalidade das empresas e enfrentam uma série de desafios pessoais ao administrar seus negócios. Problemas pessoais, como problemas de saúde, problemas familiares e crises emocionais, podem impactar negativamente a saúde e o desempenho dos negócios.

    Além disso, o texto discute a importância de os empreendedores reconhecerem e abordarem seus problemas pessoais, a fim de proteger a saúde de seus negócios. São apresentadas algumas sugestões, como buscar apoio emocional, cuidar da saúde física e mental e buscar equilíbrio entre vida pessoal e profissional.

    O artigo ressalta a importância de se levar em consideração os problemas pessoais dos empreendedores ao analisar a taxa de mortalidade das empresas. Os problemas pessoais podem ter um impacto significativo nas operações e no desempenho empresarial, tornando essencial que os empreendedores busquem maneiras de lidar com essas dificuldades a fim de garantir a sobrevivência e o sucesso de seus negócios.

  2. Eu me vi quando tinha 25 anos, eu tinha acabado de entra na empresa Clickon.com.br adorava o trabalho era algo novo um site que o produto era cupom de desconto e virou febre no brasil, serio.
    Trabalhava 12, 15 horas por dia tinha aquilo como a minha empresa.

    Meses depois com 26 anos praticamente um Burnout quase pifei cheguei no meu superior e disse ou voce me tira de ferias em novembro ou eu vou surtar, ele concordou com a pressão e eu consegui sair de ferias forçadas por mim, conheci o paiz da minha vida New York e voltei a viver de novo.

    Eu precisava dessa recompença  quando voltei era outra pessoa, com 3 meses me demitiram e eu montei o meu primeiro negocio como Protudor Musical.

    Nao sabia nada sobre o mundo de como ter uma empresa ou outra coisa, então estou aprendendo apanhando mas nunca parando, estou desenvolvendo habilidades, de lá pra cá, já quebrei 4 vezes, hoje ainda nao tenho as habilidades mas estou aprendendo a delegar e isso tem feito muita diferença.

    Otimo artigo.

  3. Excelente artigo.
    Me vi muitooo em muitos aspectos quando quebrei no meu primeiro empreendimento.
    A falta de auto gestão, da gestão financeira, administrativa e de tempo mas as questões pessoais, familiares enfim o caos…tudo junto causaram o desiquilíbrio e o abater das minhas energias e estímulos.

    O caminho do auto conhecimento, de terapias e muito estudo trouxeram a tona a Neide muito mais fortalecida e estimulada para manter o foco no meu proposito e no que acredito , servir e ajudar as pessoas através do que faço.

    Creio ser essencial para qualquer empreendedor ter esse olhar confiante no seu sonho tanto quanto ter esse suporte pessoal para enfrentar os fantasmas e desafios que surgem em nossas vidas.

  4. Super importante esse assunto. Muitas pessoas têm dificuldade de olhar para dentro, precisando de um “empurrão” para fazer isso. E o empreendedorismo é um desses “empurrões”.

  5. Ainda me policio para não trazer problemas pessoais para a vida profissional . Principalmente por trabalhar com meu esposo que é meu sócio e também por fazer homeoffice e estar num ambiente familiar maior parte do tempo. Por isso, a gestão do tempo e a inteligência emocional são essenciais! Como vantagem, amo o que faço! Acredito que assim, tudo é mais fácil de ser contornado!!

    1. Tudo é possível com a melhora da autogestão e da gestão empresarial. Porém, é importante ter momentos para si, respeitar o espaço do outro, enfim, terapias diversas podem ajudar.

Deixe um comentário

Cadastre-se agora!

Se inscreva em nossa NewsLetter

Fique atualizado(a) e por dentro de tudo o que acontece nos negócios

Outras postagens

Circuito das Habilidades (Skills)

Estamos na Era da Inteligência Artificial, mas precisamos nos lembrar que temos a nossa Inteligência Natural a ser moldada.  Mas, para moldar a nossa Inteligência

Empreendedorismo na Maturidade

‘Corpo não é o mesmo, mas a mente nunca definha’   Segundo o levantamento feito pelo Sebrae, a partir dos dados da Pesquisa Nacional por

Borelli Academy

Tem alguma dúvida? Fale com a gente.