Search
Close this search box.

Pirâmide de Willian Glasser | Borelli Academy

Compartilhe este post

William Glasser (1925-2013) foi um psiquiatra americano que teve suas teorias aplicadas também na educação.

Dentre os seus estudos, o pesquisador publicou sobre a Teoria da Escolha, em que ele afirma que nenhum ser humano é totalmente desmotivado: ninguém, apesar de todos os problemas enfrentados, acredita e deseja o seu fracasso. Pelo contrário, gosta de aprender diariamente.

As pirâmides de aprendizagem (learning pyramids), por vezes chamadas de cones de aprendizagem, são tentativas de apresentar de maneira esquematizada a capacidade de retenção de um conteúdo do cérebro humano, em geral pressupondo que quando algo é estudado de forma ativa, seja promovendo um debate, fazendo algo na prática ou ensinando o conteúdo estudado, esse conteúdo é retido de maneira mais efetiva; por outro lado, o mesmo conteúdo poderia ser esquecido facilmente caso fosse aprendido apenas de forma passiva, por exemplo, por meio da leitura, assistindo à uma palestra ou ouvindo uma história.

Dentre os críticos de tal proposta estão nomes como Daniel T. Willingham e Kåre Letrud.

Para Glasser, o professor deve ser um guia para os seus alunos, levando-os a pensar e a dedicarem-se à aprendizagem, tornando-os, desta forma, mais críticos, participativos e conscientes.

O desejo de aprender é um movimento de liberdade pessoal. Apesar de terem a liberdade para escolher o que pretendem para si mesmos, os alunos escolherão aprender, principalmente quando são motivados pelos seus professores.

O processo de ensino-aprendizagem, para que seja assertivo, não se deve limitar à memorização. A maioria dos alunos esquece rapidamente os conceitos após a aula. Em vez disso, Glasser sugere que os alunos aprendam efetivamente com o professor, através da prática.

Na nossa experiência trabalhamos com 3 tipos de aquisção do conhecimento: heutagógico (ser professor de si mesmo) que requer disciplina e discernimento, pedagógico – acompanhando o aprendizado do cliente de perto mas levando ele mais próximo de ser andragógico (educação do adulto).

Na Borelli Academy moldamos a forma de entrega aos clientes, pois o processo de aprender depende da dinâmica de nossos clientes, porém, os nossos métodos são iguais aos fins que determinamos conforme nossas propostas de valores. Ou seja, o caminho é um só, a forma de chegar onde se quer depende da forma como cada um foi ensinado a aprender. E acredite, em muitos casos temos que desaprender para aprender.

Linkedin

 

Pesquisas:

https://www.impacta.com.br/blog/2018/02/07/piramide-de-william-glasser-entenda-o-que/

https://pt.wikipedia.org/wiki/Pir%C3%A2mide_de_aprendizagem

https://www.abecedariodaeducacao.pt/2019/04/02/estrategias-de-motivacao-para-a-aprendizagem/

Deixe um comentário

Cadastre-se agora!

Se inscreva em nossa NewsLetter

Fique atualizado(a) e por dentro de tudo o que acontece nos negócios

Outras postagens

Circuito das Habilidades (Skills)

Estamos na Era da Inteligência Artificial, mas precisamos nos lembrar que temos a nossa Inteligência Natural a ser moldada.  Mas, para moldar a nossa Inteligência

Empreendedorismo na Maturidade

‘Corpo não é o mesmo, mas a mente nunca definha’   Segundo o levantamento feito pelo Sebrae, a partir dos dados da Pesquisa Nacional por

Borelli Academy

Tem alguma dúvida? Fale com a gente.